“o ser”

“o ser”…

Bem, “o ser” sou eu, Nelson Marques. Eventualmente aqueles que me conhecem pessoalmente e teem que lidar comigo em pessoa sabem quem sou e se sou boa ou má pessoa. Pouco me importa o que as pessoas poderão dizer, importa unicamente saber que me rejo pelo meu conjunto de principios, e acima de tudo que me mantenho fiel aos mesmos.

Nunca me esforcei por agradar ninguém, não o irei fazer de futuro… não vou abandonar aqueles que eu sei e que deram provas de estarem do meu lado em deterimento de qualquer moda, julgamento social ou eventualmente de supostos “tribunais do povo” que operam em diversos circulos da sociedade. Estou acima de todos eles, penso por mim, tenho as minhas opiniões e sobretudo o grande factor que me distingue de todos eles… não sou um lemming ou um drone despromovido de sentido.

Acredito que mais vale viver um dia como lobo que 100 anos como um cordeiro… também acredito que os lobos não usam coleiras… correm, livres seguindo o seu proprio instinto. Prezam o colectivo acima do individuo, conhecem o seu território, morrem por ele se necessário, mas defendem-no até ao último suspiro, qualquer que seja a intensidade do ataque.

Acredito também que embora um não tenha forçosamente que procurar o conflito, o mesmo poderá ser-nos imposto. Nestes casos, como dizia o filósofo: “Everything is fair in love and war”.

Criticas não me rebaixam, elogios não me elevam… Sou quem sou, não quem querem que eu seja!

Simplesmente… nmarques.